Rumo inaugura terminal de Rio Verde na ferrovia Norte-Sul e se prepara para expandir operações

Rumo inaugura terminal de Rio Verde na ferrovia Norte-Sul e se prepara para expandir operações

São Paulo, 27/07/2021 - A Rumo inaugura nesta terça-feira o segundo terminal da Malha Central (ferrovia Norte-Sul) em Rio Verde (GO), cuja construção consumiu investimentos da ordem de R$ 390 milhões. Segundo o vice-presidente comercial da companhia, Pedro Palma, o terminal marca uma nova e importante fase dentro da estratégia de expandir as operações na região.

“O terminal de Rio Verde será o maior e mais completo de toda estrutura da Malha Central e será multiproduto, podendo atender não só os segmentos de grãos, mas também fertilizantes e combustíveis”, afirmou Palma ao Broadcast.

Segundo o executivo, a ferrovia Norte-Sul poderá escoar a produção agrícola para o Porto de Santos (SP) e, no retorno, levar fertilizantes para as fazendas. O plano inclui descer etanol para Paulínia (SP) e voltar com vagões-tanques carregados com diesel e gasolina.

“Temos obrigação de oferecer um frete que seja mais competitivo do que outras opções logísticas que existem hoje na região. Esperamos ser no mínimo 15% a 20% mais baratos do que alternativas rodoviárias ou multimodais”, acrescenta.

Nesta fase, o terminal de Rio Verde vai movimentar soja, milho e farelo de soja, com uma capacidade projetada de 11 milhões de toneladas por ano para atendimento de todo o Estado de Goiás e do leste do Mato Grosso. “Claro que não vamos atingir esse montante no primeiro ou segundo ano de operação, mas à medida que os novos clientes forem sendo incorporados, temos perspectiva de um prazo relativamente curto para chegar próximo dessa capacidade”, esclarece Palmas.

Nessa primeira etapa, o terminal de grãos irá operar em fase de comissionamento e, em paralelo, está em curso a obra do terminal de fertilizantes, desenvolvido em parceria com a Andali, e que tem previsão para começar a operar no primeiro semestre de 2022, com uma capacidade de 1,5 milhão de toneladas por ano.

A Rumo arrematou em leilão os tramos central e sul da ferrovia Norte-Sul em março de 2019, ainda com obras a serem finalizadas. Com duração de 30 anos, o contrato compreende 1.537 quilômetros entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP), que a Rumo denominou Malha Central.

Três terminais já foram projetados para atender a região. A infraestrutura em Iturama (MG), voltada para o mercado de açúcar, está sendo conduzida pela Usina Coruripe, cliente e parceira da Rumo, com previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2022.

“Temos mais dois terminais planejados dentro da Malha Central, um no Norte de Goiás e outro no Sul de Tocantins. Ainda estamos definindo as cidades e a maturação dos projetos deve ser de aproximadamente dois anos”, diz Palma.

Ferrovia no MT

Na semana passada, o governo do Mato Grosso anunciou chamamento público para construção da primeira ferrovia estadual por autorização do estado. Com investimento estimado de R$ 12 bilhões, a Rumo já manifestou interesse no projeto.

Palma disse que não pode dar detalhes sobre a proposta e sua eventual aprovação depende do governo do Mato Grosso. No entanto, ele garante que a Rumo se mantém competitiva para disputar projetos dessa natureza.

“Os projetos da ferrovia estadual do Mato Grosso e da Malha Central correriam paralelamente e até se somam. Não é segredo que sempre tivemos interesse em levar trilhos para essa região, temos bastante confiança na nossa capacidade.”

 

 

Fonte: Agência Estado - 27/07/2021 - Por Juliana Estigarríbia