Especialistas destacam qualidade dos grãos finalistas do Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas

Especialistas destacam qualidade dos grãos finalistas do Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas

A excepcional qualidade dos cafés finalistas do 18° Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais chamou a atenção não só dos jurados da premiação, como também dos chefs Claude Troisgros (canal GNT) e Léo Paixão, que compareceram à etapa final do concurso, realizada nesta segunda-feira (29/11), no supermercado Verdemar, em Belo Horizonte. Durante o evento, foram analisadas as amostras dos finalistas da premiação. Os nomes dos vencedores do concurso serão conhecidos durante solenidade on-line, no dia 10 de dezembro, no canal da Emater-MG no Youtube.

A comissão julgadora avaliou 33 amostras da categoria "Café Natural" e 25 amostras da categoria "Café Cereja Descascado/Desmucilado ou Despolpado". As amostras foram submetidas à análise sensorial, de acordo com a metodologia da Associação de Cafés Especiais (SCA), sendo observados atributos como fragrância, aroma, sabor, acidez, corpo, uniformidade, ausência de defeitos, doçura, finalização, equilíbrio e avaliação global.

"Eu já participo das provas do concurso há 18 anos e, a cada ano que passa, é uma satisfação muito grande ver que o produtor está procurando se qualificar mais com respeito à qualidade. A cada ano nos surpreendemos com a qualidade dos cafés participantes", afirma o provador Jorge Menezes.

O Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais é promovido pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Emater-MG e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas e a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe).

Sabor excepcional

O chef francês Claude Troisgros, apresentador do programa Que Marravilha!, do canal GNT, também se encantou com o sabor do cafés do concurso. "Minas Gerais é uma região com um café de alto nível, que está evoluindo cada vez mais. É uma evolução não só da qualidade do café, mas principalmente do paladar dos consumidores, o que é importante. Passamos nas últimas décadas de um café de batalha, o tomado todos os dias, que era o ruim, e hoje em dia temos café de alto nível, que são os melhores do mundo", argumenta Claude.

"O concurso já é tradicional no estado e promove uma avaliação técnica qualificada do café mineiro para quem se dispõe a participar da premiação. São especialistas na área que avaliam de forma técnica e isenta todos os grãos inscritos, promovendo assim uma melhoria contínua na produção de Minas", diz o diretor-presidente da Emater-MG, Otávio Maia.

Vitória dos pequenos produtores

Segundo o coordenador de Cafeicultura da Emater-MG, Bernardino Cangussú, quem ganha e sai fortalecido com o reconhecimento e a valorização dos cafés do estado são os cafeicultores mineiros, em sua maioria agricultores familiares (79% do total de produtores em Minas, segundo o último Censo). Ele afirma que os produtores que se destacaram no concurso deste ano já estão vendo uma grande valorização da produção. "Os cafeicultores que estão como finalistas nesse concurso já estão vendendo os cafés com valores diferenciados e estão sendo muito procurados por compradores de cafés especiais", comenta Bernardino.

O diretor Comercial do Verdemar, Alexandre Poni, também identificou esse maior interesse dos consumidores por cafés de alta qualidade. "Até pouco tempo, nós brasileiros não estávamos acostumados a beber um café de qualidade. A gente só escutava que os cafés especiais iam para fora do país. Há alguns anos, o movimento de consumo dos grãos especiais ganhou força. Isso de valorizar essa premiação é uma forma da gente aprender a beber e a reconhecer um café de qualidade", conta Poni.

Nos últimos anos, o Verdemar adquiriu os cafés com a melhor pontuação no concurso e criou uma linha especial só com os grãos premiados. Os grãos ganhadores do concurso deste ano também serão comprados pela rede de supermercados.

Neste ano, o Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais recebeu a inscrição de 1.557 amostras, das quatro regiões produtoras de café do estado: Sul de Minas, Matas de Minas, Cerrado e Chapada de Minas. Na solenidade on-line de encerramento do concurso de café, no dia 10 de dezembro, no canal da Emater no Youtube, serão conhecidos o grande campeão estadual, além dos três primeiros colocados de cada região produtora em cada categoria. Também será destacada a cafeicultora que obtiver a melhor pontuação entre os finalistas.

Imagens

Para baixar as imagens da última etapa de provas do 18° Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais, CLIQUE AQUI

 

 

Flávia Freitas - Ascom/Emater-MG

Foto: Divulgação/Emater-MG