Emater-MG organiza feira virtual da agricultura familiar em Campina Verde

Emater-MG organiza feira virtual da agricultura familiar em Campina Verde

Estão abertas, até o dia 2 de junho (quarta-feira), as inscrições para a feira virtual da agricultura familiar do município de Campina Verde, no Triângulo Mineiro. A organização está sendo feita pelo escritório local da Emater-MG, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Para se inscrever, os produtores podem ir presencialmente ao escritório, que fica no Parque de Exposições Homero Santos, ou enviar mensagem pelo Whatsapp. Os números são: (34) 98429-3529 e (34) 99266-3022. O horário de atendimento é das 8h às 11h e das 14h às 17h.

O objetivo da feira virtual é auxiliar os agricultores familiares do município no escoamento de seus produtos. De acordo com Márcia Helena Barbosa, extensionista de Bem-estar Social da Emater-MG, a comercialização dos produtos agropecuários foi muito prejudicada pela pandemia da Covid-19. Mas, mesmo depois de solucionada a crise na saúde pública, a técnica acredita que será possível manter as vendas por meio da Internet, paralelamente à montagem de uma feira em um espaço físico da cidade. “Isso vai depender da avaliação dos produtores, quanto aos resultados da ação”, afirma.

Márcia Helena Barbosa destaca que, além de melhorar a renda dos produtores e a economia da região, a feira virtual também é importante para garantir o acesso da população a alimentos frescos e saudáveis. A extensionista da Emater-MG explica os critérios para que o produtor ou produtora possa participar da feira: “É necessário ser agricultor familiar. A Emater-MG vai fazer visitas para elaborar um laudo de produção. E os nomes dos produtores deverão passar também por aprovação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS). Além disso, todos farão uma capacitação em boas práticas de produção.”

A extensionista estima que, no prazo de um mês após as inscrições, a feira já esteja funcionando. Para viabilizar a comercialização, a Emater-MG conta com a parceria do Instituto Federal Tecnológico do Triângulo Mineiro (IFTM). “Uma equipe de bolsistas do IFTM, de posse das fotos dos produtos, vai fazer as postagens nas mídias sociais, como Instagram e Facebook, para iniciar a vendas. As parcerias são fundamentais, como do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS) e da prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura. E vamos convidar também os colegas do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) para falar, na capacitação, sobre o uso correto de defensivos agrícolas e a importância da vacinação do gado”, detalha a técnica da Emater-MG.

 Vendas pela internet

Com a suspensão de feiras livres presenciais e das entregas de produtos para a alimentação escolar em vários municípios, os negócios realizados com a ajuda da internet têm sido a salvação da lavoura para os agricultores. Desde março de 2020, a Emater-MG vem realizando relatórios de monitoramento do abastecimento e comercialização da produção agropecuária no estado. No documento mais recente, de março de 2021, foram pesquisados quase 80% dos municípios de Minas Gerais.

Embora o escoamento dos produtos ainda seja feito, predominantemente, em supermercados, sacolões e mercearias, a venda por meio das mídias sociais, com sistemas de entrega domiciliar, já é registrada em 61,7% dos municípios consultados.

No ano passado, após o período de forte restrição às atividades presenciais, os feirantes tiveram que adotar medidas de higiene, distanciamento, com controle de pessoas, e reforço na higienização, para que as feiras pudessem voltar a funcionar. Em março de 2021, esses locais foram apontados como forma de comercialização em 38,2% dos municípios pesquisados pela Emater-MG.

 

Miriam Fernandes - Ascom/Emater-MG

Foto: Divulgação/Emater-MG